“O barqueiro de Vostok”, de Pedro Sasse

“O vento anuncia o fim da contemplação. Traz consigo os setenta graus negativos que se estenderão ao longo dos meses seguintes, podendo piorar. Na minha frente, a única luz acesa na estação parece perder força diante da escuridão, como se a lâmpada, de súbito, houvesse virado uma chama fraca de lampião. O frio inunda meus pulmões enquanto me apresso em direção aos alojamentos. As instalações, antes mínimas, espremidas entre a vastidão de um continente vazio, agora se avolumam conforme o mundo perde seus limites, conforme a caixa termina de se fechar.”

Ainda em clima gelado, saímos do norte de “Mikhail recebe uma carta” em direção ao extremo sul do planeta. Na pequena e isolada estação de pesquisa soviética na Antártida, Pedro Sasse contará a história d’O barqueiro de Vostok.

Ler “O barqueiro de Vostok”

Mais sobre o autor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s