Especial “Releituras de Rubem Fonseca”

  Clique aqui para baixar a versão para PC Clique aqui para baixar a versão para celular Só a morte pode consertar a gente  No conto “O inimigo”, Rubem Fonseca escreve: “O homem é um animal solitário, um animal infeliz, só a morte pode consertar a gente”. Essa frase diz muito sobre o mundo fonsequiano,Continuar lendo “Especial “Releituras de Rubem Fonseca””

“Jade não gosta de mentiras”, por Lucas M. Carvalho

“- Desde que larguei Hogwarts, no sexto ano, tenho dedicado minha existência a aplicar golpes. Digamos que eu tenha descoberto um talento peculiar para essas coisas. Atuei durante quase vinte anos. Juntei enormes fortunas, mas perdi tantas quantas, porque quando se escolhe essa vida, não é incomum nos metermos em terríveis enrascadas… Há quinze anosContinuar lendo ““Jade não gosta de mentiras”, por Lucas M. Carvalho”

Caixas de Sobra – Season Finale

[Ainda não leu os episódios anteriores? Clique aqui] No auditório, ainda no primeiro piso, Passos viu de soslaio a palestra ministrada pelo vendedor platinum A para novos integrantes. O esquema em pirâmide, produtos cosméticos, eletrônicos, dietéticos. Programas de fidelidade, acúmulo de pontos. O palestrante contava como quadruplicou o salário em dez anos. A acústica doContinuar lendo “Caixas de Sobra – Season Finale”

Caixas de Sobra – Ep. 37

[Ainda não leu os episódios anteriores? Clique aqui] São Paulo surgiu como uma nuvem confusa. Lembrança. Tráfego. Luzes borrando o céu cinza. Do povoado à mata, da mata à capital das fachadas de vidro. Concreto. Buzinas. Entre a Ipiranga e a Avenida São João apenas as memórias dolorosas dos sorrisos dela. Santos Passos tentava seContinuar lendo “Caixas de Sobra – Ep. 37”

Caixas de Sobra – Ep. 36

[Ainda não leu os episódios anteriores? Clique aqui] Na garupa da moto, meu corpo vai com os Onze, mas minha mente não obedece, vai contra eles, vai pra trás, pro passado, vinte anos, eu me pergunto quanto é o bastante? quem saberia responder esta pergunta neste mundo de merda e de números em que seContinuar lendo “Caixas de Sobra – Ep. 36”

Caixas de Sobra – Ep. 35

[Ainda não leu os episódios anteriores? Clique aqui] As luzes de onze lanternas oscilantes não estavam na mata, mas impressas em sua vista. Os calafrios talvez acusassem uma queda na pressão. A dor na palma da mão era grave, pulsando junto com a vida enraizada naquela terra, junto com a dor de Angélica. – QuantosContinuar lendo “Caixas de Sobra – Ep. 35”

Caixas de Sobra – Ep. 29

[Quer ler os episódios anteriores? Clique aqui] Passado e presente se confundiam em um espiral de vozes e imagens. A fogueira e cantoria da vila. O dia das crianças no shopping. A primeira entrega. Pandora e sua mania de conversas com os personagens da TV. Os pedaços de corpo no hotel. Os gemidos abafados atrásContinuar lendo “Caixas de Sobra – Ep. 29”

Caixas de sobra – Ep. 25

[Se ainda não viu os últimos capítulos, clique aqui] O chefe não chega. O sol se esgueira por traz da folhagem densa, deixando raios esparsos serpenteando pelo chão. As aves de canto trocam turno com as de rapina e o assobio relaxante do vento se enche de frio. Chegar. Entregar. Sair. A quebra de planosContinuar lendo “Caixas de sobra – Ep. 25”

Caixas de sobra – Ep. 23

[Se ainda não viu os últimos capítulos, clique aqui] São 13 horas do sacro Domingo. Santos Passos está ajoelhado ao Sol. A discussão ocorre aos sussurros, eclodindo, vez ou outra, um princípio de grito rapidamente abafado pelo desejo de sigilo. A grama ressecada arranha seu joelho. Mosquitos pousam e partem de seu rosto petrificado. DezContinuar lendo “Caixas de sobra – Ep. 23”

Caixas de sobra – Ep. 20

(Não viu os últimos capítulos ainda? Clique aqui!) – Não é assim que se vira a massa, seu Passos. A cada vez que Matias me chama pelo nome, me amaldiçoo. Por que não fui inventar uma desgraça de nome falso? Coisas agora tão óbvias, mas que antes não passaram pela minha cabeça. Coisas que meContinuar lendo “Caixas de sobra – Ep. 20”