“Mosaico”, por Lucas M. Carvalho

“Larguei o livro. Olhei para a coluna em frente, perguntando-me se cada uma daquelas pedras seriam a própria totalidade da coluna, ou toda casa, ou toda Fez, ou o Marrocos, a África, o mundo. Se seria eu. Se seria eu em todos os lugares e em todos os tempos, e se eu estaria em cada uma daquelas peças, ou nos universos menores dentro delas.”

Estreando o Polistórias: Lugares, um colecionador de mosaicos perdido entre as páginas do enigmático Almakan nos conduzirá às ruas estreitas de Fez, Marrocos. Contemple conosco esse complexo Mosaico, de Lucas M. Carvalho, e não deixe de compartilhar suas experiências de viagem!

Ler “Mosaico”

Mais sobre o autor

Polistórias: Lugares

Vale da Morte, por Esudroff. (Disponível em: https://pixabay.com/pt/vale-da-morte-calif%C3%B3rnia-1372714/)

Vale da Morte, por Esudroff. (Disponível em: https://pixabay.com/pt/vale-da-morte-calif%C3%B3rnia-1372714/)

Uma das vantagens da literatura é, definitivamente, seu poder de imersão. Sentir o vento frio das estepes de Tchekhov, o cheiro forte da fumaça industrial de Dickens, os encantos da corte japonesa em Murasaki Shikibu. Defensor de uma arte cada vez mais ofuscada pelos brilhos sedutores da mídia visual – ainda que um defensor suspeito –, digo que, se o cinema e TV tem o poder de mostrar a superfície do mundo, só a literatura é capaz de resgatar, ainda que seja um fragmento, da experiência de viver: por trás da chuva fina, as memórias; por trás da velha cozinha, os cheiros; por trás da imensidão da natureza, o profundo silêncio.

O mundo é pequeno perto daquele que construímos em nossa imaginação. Para um grande sertão, quantas veredas não se abrem em nossas leituras? Quantas Esquérias cabem nas odisseias da fantasia? Que lugares constituem a geografia da imaginação?

Nessa segunda edição do projeto Polistórias, buscamos explorar o distante. Oferecer ao leitor – e a nós mesmos – um pouco desse mundo que só a literatura é capaz de expressar. Cinco contos ambientados em cinco países distantes do globo, com suas próprias histórias e culturas, suas próprias formas de ver o mundo e expressá-lo. Sob o título de Lugares, buscamos que essa edição conte histórias em que o espaço assume um papel crucial, tão ou mais protagonista que os próprios personagens. Siga conosco essa jornada e não deixe de compartilhar suas experiências nesse grande mundo cujo chão é decorado de palavras.

Boa leitura!