Literatura em tempos de epidemia

Aproveitando o momento de clausura que vivemos, nós, os autores do Poligrafia, resolvemos nos reunir para pensar em narrativas que tematizem a situação atual em que nos encontramos. Nasce desse desafio, “Poligrafia: pandemia sob foco”, com quatro contos centrados no tema da epidemia, com as mais variadas abordagens.

Em “Luz Suprema”, Gabriel Sant’Ana nos introduz à rotina claustrofóbica da quarentena, refletindo sobre solidão, tédio, confinamento e o papel positivo e negativo das redes sociais e da mídia nesse contexto.

Jonatas Tosta B., em “Nascimento”, tematiza a dualidade de vida e morte no cotidiano de um homem que resolve se isolar completamente do mundo durante a quarentena, perdendo-se em reflexões sobre seu futuro, sua família e sua importantíssima plantação de batata doce.

Em “O amarelo”, Lucas M. Carvalho, alcança as alturas metafísicas em um conto de ares filosóficos sobre o papel da Morte ao longo da história, revisitando desde o suicídio de Sócrates ao lento fim de Stalin.

Por último, S. apresenta a quarentena a partir da ótica dos que não tem um dentro para ficar. Em “Do lado de fora” narra a trajetória de um morador de rua desde os rumores da doença até a situação de completa calamidade pública.

Esperemos, com isso, ajudar a aplacar o tédio da quarentena, mas também incentivar uma reflexão sobre o homem e a sociedade nesse momento de exceção.

Clique aqui para baixar a versão para computador

Clique aqui para baixar a versão para celular